Dor Crónica afeta 35 por cento dos açorianos

Aposta na formação de profissionais de saúde melhora diagnóstico e tratamento da dor

O Programa Regional de Controlo da Dor da Região Autónoma dos Açores, com o apoio da Fundação Grünenthal, vai promover um curso de gestão da dor crónica, no próximo dia 22 de Março, pelas 9 horas, na Sala de Conhecimento e Formação do Hospital do Santo Espírito de Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira.

O curso terá como palestrante a médica Maria Teresa Flor de Lima, Gestora do Programa Regional de Controlo da Dor.

Esta iniciativa pretende ser um contributo formativo para os profissionais de saúde do Arquipélago dos Açores, de forma a melhorar os seus conhecimentos na área dor crónica, realçando novas propostas terapêuticas, apresentando soluções a implementar na prática clínica diária e desenvolvendo novas abordagens no tratamento da Dor.

A dor crónica é uma situação de dor persistente e se não for adequadamente tratada, pode conduzir a um impacto socioeconómico grave, afetando a qualidade de vida do doente e acentuando os avultados custos diretos e indiretos ao Sistema Nacional de Saúde, por exemplo em termos de dias de baixa ou ausência laboral, reformas antecipadas, exames complementares de diagnóstico.

Estima-se que a dor crónica afete cerca de 35 por cento dos açoreanos.

Andreia Garcia

LPM Comunicação

Telefone:  21 850 81 10/91 994 78 96

ligado:  20 Mar 2013

Voltar

 
  • © Fundação Grünenthal
  • Contraste
  • Texto + -
  • Imprimir
  • Compartir en: facebook
  • Compartir en: twitter
  • rss